loading...

O bebê encontrado morto no Lago Paranoá está identificado. Ele nasceu em outubro de 2016. No entanto, a Polícia Civil do Distrito Federal não localizou os pais e outros parentes da criança, localizada boiando no último domingo (9/4). A instituição investiga o caso.
A criança foi encontrada na imediações da Península dos Ministros, à altura da QL 12 do Lago Sul. Segundo o Corpo de Bombeiros, por volta das 17h de domingo um homem, que andava de jet ski no local, encontrou o corpo e acionou a corporação. O bebê, um menino, estava com calça de moletom amarela e uma regata com desenhos de barcos. Com o bebê, havia uma chupeta azul presa à roupa por uma fita também azul. Um broche com a imagem de um hipopótamo estava preso às vestimentas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a criança não apresentava marcas ou sinais de violência.
Investigação 
Pelas condições do corpo do bebê, o Corpo de Bombeiros trabalha com a hipótese de que a morte tenha ocorrido há dois ou três dias. “Em situações de afogamento, demora, no mínimo, 48h para o corpo da criança boiar”, explica o oficial. O tempo para que o corpo de um adulto boie é o mesmo, mas pode chegar a 72h. “Se realmente for o caso de ter algum outro corpo, pode estar em outras regiões que não ali no ponto onde foi encontrada a criança”, arrisca Lourival.
Fonte: Correio Braziliense

Comentários

''